Publicações

As Flores Preferidas das Abelhas

Na escolha das plantas e das flores para a sua horta e jardim, tenha o cuidado de saber quais são as preferidas das abelhas, uma espécie que se encontra em declínio a nível mundial.

AS FLORES PREFERIDAS DAS ABELHASAs abelhas têm um papel crucial na manutenção do equilíbrio dos ciclos de vida do nosso planeta.

Os trevos são uma das plantas de que as abelhas mais gostam. Mas estão longe de ser a única. 

Os cistus são grandes amigos das abelhas e fazem bonitas composições nas bordaduras e nas rocalhas.

As papoilas também são uma boa escolha. Estes insetos também se dão bem com as chagas ou capuchinhos.  O anho-casto e a centárea são boa escolhas para decorar o seu jardim e para contribuir para inverter a tendência do declínio das abelhas

Existem vários tipos de abelhas. Todos pertencem à ordem hymenoptera, da superfamília apoidea, subgrupo anthophila. O representante mais conhecido é a Apis mellifera, oriunda do Velho Mundo, criada em larga escala para a produção de mel, cera e própolis. A maioria das pessoas fica nervosa na sua presença mas existem abelhas que não têm ferrão.

Estes insetos alimentam-se geralmente de néctar das flores. São os mais importantes agentes de polinização.

As abelhas polinizam todos os tipos de flores mas as das espécies de cores monótonas, escuras e pardacentas são as suas favoritas.

Uma abelha visita dez flores por minuto em busca de pólen e do néctar. Faz, em média, quarenta voos diários, tocando em 40 mil flores.

As abelhas recolhem o néctar do fundo de cada flor com a língua e guardam-no numa bolsa localizada na garganta. A maioria das abelhas transporta uma carga eletrostática que as ajuda a captar o pólen das flores. Apenas as abelhas fêmeas trabalham. Chegam a viver 80 mil numa colmeia. A abelha tem cinco olhos. São três pequenos no topo da cabeça e dois olhos compostos, maiores, na frente.

Uma abelha produz cinco gramas de mel por ano.

Para produzir um quilo de mel, as abelhas têm de visitar cinco milhões de flores.

Consomem cerca de seis a sete gramas de mel para produzirem um grama de cera. As abelhas são insetos que vivem em sociedades homeotípicas com distinção de funções dentro da sociedade.

As asas são formadas por duas membranas sobrepostas, reforçadas por nervuras ramificadas.

Os pares traseiros são menores e munidos de ganchinhos, com os quais a abelha, durante o voo, prende as duas asas formando uma só.

As asas são formadas por duas membranas sobrepostas, reforçadas por nervuras ramificadas. Os pares traseiros são menores e munidos de ganchinhos, com os quais a abelha, durante o voo, prende as duas asas formando uma só.

Este inseto tem três pares de patas. Utiliza o primeiro para limpar as antenas, protegendo-as da poeira. O segundo serve de apoio ao corpo e, com o terceiro, apanha o pólen. As abelhas, farejando com as antenas na escuridão, são capazes de construir favos perfeitamente geométricos. A língua deste inseto move-se através de num canal formado pelas maxilas e pelos palpos labiais, terminando num tufo de pêlos que, à semelhança de uma esponja, absorve o néctar da flor.

Este inseto tem três pares de patas. Utiliza o primeiro para limpar as antenas, protegendo-as da poeira. O segundo serve de apoio ao corpo e, com o terceiro, apanha o pólen. As abelhas, farejando com as antenas na escuridão, são capazes de construir favos perfeitamente geométricos.

A língua deste inseto move-se através de num canal formado pelas maxilas e pelos palpos labiais, terminando num tufo de pêlos que, à semelhança de uma esponja, absorve o néctar da flor.

Artigo publicado em http://lifestyle.sapo.pt/casa-e-lazer/fotos/ 

Publicações relacionadas